segunda-feira, abril 15, 2024
Investimento

Vale a pena investir para viver de renda? Incluindo crowdlending e aluguel de imóveis

Vale a pena investir para viver de renda?. Viver de renda não é uma tarefa fácil, mas existem algumas formas que podem ser aplicadas Vale a pena investir para viver de renda?que auxiliam nesse processo.

Glossário do conteúdo do artigo:

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Entre os mais conhecidos podemos citar:

  • A importância de ter liberdade financeira e controle absoluto de suas finanças.
  • O desejo de garantir um futuro, já que viver de renda é o mais produtivo. Para isso, é necessário ter um planejamento financeiro sólido, onde as receitas superem as despesas, permitindo a poupança para investir em ativos que posteriormente poderão ser alugados para obter uma renda permanente.
  • Deve ser disciplinado e metódico para atingir os objetivos financeiros estabelecidos, pois organização, vontade e ativos são essenciais para o cumprimento da tarefa.
  • Ter a oportunidade de gerar capital através do bom uso das finanças, investindo-o em imóveis ou estabelecendo empréstimos entre pessoas físicas.

Alternativas para atingir metas por meio de economias de longo prazo

Os aluguéis

Este modelo de aluguel está intimamente relacionado aos aluguéis de imóveis, que podem ter sido herdados ou obtidos por meio da acumulação de capital.

Isso significa que o sentido de poupar permite obter renda para a compra de bens que, no futuro, geram renda, o que resulta na garantia de disponibilidade econômica para o futuro.

Este valor é conhecido como aluguel de casa, cujo custo está aumentando gradualmente em valor. Também pode se referir a aluguel de instalações comerciais ou estacionamentos que foram adquiridos anteriormente e que são de sua propriedade.

Prós

  • Produz suporte no fluxo de renda vinculado aos aluguéis.
  • Tem pouca correlação em termos de oscilações do mercado financeiro.
  • Eles mantêm a posse de um bem que você pode usar no futuro.
  • Oferece garantia de crédito com juros baixos.

Contras

  • É um tipo de investimento com liquidez muito baixa.
  • Tem pouca diversificação, a menos que um grande número de propriedades seja de propriedade em diferentes áreas.
  • Em alguns casos, é necessária a concessão de hipoteca.
  • Limite de reinvestimento em capital.
  • Existe a possibilidade de assumir pagamentos inesperados que afetam o ganho de retorno.
  • Dificulta o cálculo da rentabilidade real do imóvel, devido aos gastos envolvidos na sua compra e manutenção.

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Os dividendos

Outra forma de investir é em dividendos, essa modalidade consiste em comprar ações de algumas empresas que no passado decidiram recompensar seus investidores com um percentual anual muito produtivo.

Muitos tendem a fazê-lo em empresas espanholas, já que as conhecem bem, especialmente no que diz respeito à distribuição de dividendos. Outros preferem a diversificação por meio da incorporação de empresas de outros países.

Neste sentido, as estratégias a seguir em termos de investimento centram-se na compra e retenção, ou no aumento dos dividendos. Isso significa que o investimento é feito no longo prazo, tentando preservar o investimento nas mesmas empresas na condição de que continuem distribuindo dividendos (cada vez mais).

Ou seja, embora o interesse seja que a ação suba de valor, o mais importante é saber qual é o percentual de dividendos que são distribuídos pelo total investido, esse valor é chamado de rentabilidade por dividendo.

É uma modalidade que se tornou muito popular e que permite viver da renda, já que seus seguidores podem receber dinheiro gradualmente entrando em suas contas, situação que gera que essas rendas cresçam no longo prazo se o investimento continuar e as empresas forem bem selecionadas.

Prós

  • Essa modalidade permite que os dividendos, quando distribuídos, sejam programados, facilitando a realização de previsões quanto à sua arrecadação.
  • Por meio dele, será maior o controle sobre os ativos, assim como os componentes de sua carteira.
  • Com isso, você tem a oportunidade de fazer uso dessa estratégia recorrendo a fundos de investimento vinculados à distribuição de dividendos.

Contras

  • Com a sua utilização você terá uma diversificação geográfica muito baixa, caso decida investir apenas em Espanha.
  • Não oferece a possibilidade de diferimento fiscal dos lucros, no caso de dividendos durante o processo de acumulação.
  • Esta modalidade requer a interpretação das principais razões ao nível financeiro, referentes às empresas e o conhecimento de todos os setores organizacionais.

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Fundos de índice

Esse método tem cada dia mais adeptos, pois esse tipo de investimento relacionado aos fundos de índice representa a forma de capitalizar os fundos de investimento, que tendem a replicar um índice de ações. Como exemplo, vale citar o S&P 500, Ibex 35 ou Eurostoxx 50.

Se a contratação de um gerente não for necessária ou um grupo de analistas que se dedicam um dia inteiro para realizar a análise das empresas, isso gerará comissões muito baixas. Por isso, essa estratégia de gestão é chamada de indexada ou passiva.

De resto, essa modalidade sempre oferece melhores rendimentos de longo prazo em relação ao oferecido pela aplicação tradicional feita em fundos de investimento (gestão ativa).

Essa estratégia é muito utilizada para viver de renda, pois não exige um alto nível de conhecimento e o tempo para gerenciá-la é bastante flexível. Também tem a vantagem de poder diversificar globalmente com o uso de comissões baixas de forma expedita.

É importante notar que o diferimento do imposto de todos aqueles dividendos que tendem a ser distribuídos em fundos de investimento de acumulação tem outro procedimento, pois você só paga impostos ao resgatá-lo.

Prós

  • Existe um diferimento do imposto sobre os dividendos distribuídos, referente a todos aqueles fundos de investimento de acumulação.
  • São de fácil adaptação em termos de carteira e perfil de risco aliado à casuística pessoal, que tende a variar o percentual de Renda Variável vs. Renda Fixa.

Contras

  • Exigem a venda de cotas do fundo, referentes à fase de vida da renda, mesmo mantendo o capital anteriormente acumulado.
  • Preocupação com a rentabilidade futura da carteira, pois há menor controle sobre os ativos investidos pelo fundo.

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Investimento em crowdlending

Esse tipo de investimento é bastante conhecido no mercado financeiro, principalmente quando se trata de pessoas físicas, pois consiste em um determinado número de pessoas emprestando determinadas quantias em dinheiro em troca de juros. Isso permite uma diversificação muito alta, podendo investir capital moderado em vários créditos.

Esse tipo de investimento se tornou muito popular na Europa, pois passou a gerar retornos muito produtivos, automatizando investimentos e oferecendo garantias de recompra que blindam operações com pouco risco.

Além disso, possui uma série de vantagens, pois é uma modalidade que produz um retorno bastante atrativo, onde você consegue obter, a partir de 10% ao ano. Não tem correlação teórica com o mercado de ações.

É fácil de divulgar, oferecendo através de plataformas com processos digitais muito simples.

Prós

  • Geram um retorno muito produtivo.
  • Não estão relacionados ao mercado financeiro.
  • Eles têm uma ampla variedade de plataformas a seu favor.
  • Seus processos são expeditos e triviais.

Contras

  • Tem pouco histórico na Europa.
  • Não facilitam a mensuração do risco dos empréstimos em que está investido.
  • Quando a plataforma não possui mercado secundário, a liquidez é baixa.
  • A escolha da melhor plataforma é complexa devido ao grande número delas.

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Independência financeira através da produtividade da renda

A liberdade financeira é um objetivo que se busca através do investimento de capital, que nos permitirá viver dessa renda. Alcançar a independência financeira é uma aspiração que muitos seres humanos têm.

Alguns fazem isso economizando grande parte de seu salário, outros investindo em roboadvisors, deixando o tempo passar para capitalizar seu investimento.

Etapas para viver de renda

Entre as fases mais conhecidas para viver de renda estão:

  • Fase inicial de acumulação de capital: durante esse período você obtém renda e parte dela procede à poupança. Geralmente, nesta fase, assume-se mais risco, uma vez que a renda está disponível de um agente externo. Todo esse dinheiro que você acumula por muito tempo, seja um investimento, uma forma de capital, imóveis ou outros, serão os que no futuro lhe permitirão viver sem ter que trabalhar.
  • Fase em que obtém rendimentos: esta é a fase mais interessante e, ao mesmo tempo, reconfortante de poder viver dos seus rendimentos, sem ter que voltar a trabalhar para poder pagar todas as suas despesas. Esses rendimentos acumulados têm origem nos rendimentos que você decidiu acumular na etapa anterior.

É uma fase em que você deve se portar com moderação e prudência, sem arriscar sua solvência, pois o estilo de vida que você gosta sempre será suportado pelos investimentos que você fez.

Escolha um corretor seguro e regulamentado e invista em os melhores ativos em 2023

Alberto Carranza

Diretor e desenvolvedor de empreendimentos online. Especialista em aplicações financeiras como forex, ações, criptomoedas. Pesquisador de novos mercados disponíveis para pessoas com conhecimento financeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *